quarta-feira, 14 de julho de 2010

Canção de um Verão pt. 3

Tibby era boa em esconderijos. Era isso o que sabia fazer: lacrar-se numa caixinha e esperar. Mas esperar o quê? O que é que estava esperando?
Achou que tinha aprendido a lição quando Katherine caiu da janela. A lição era: não abra, não suba, não tente alcançar; assim não cairá. Mas que lição errada! Tinha aprendido a lição errada!
A lição verdadeira incorporada ao contexto dos três anos de idade de Katherine era o contrário: tente, busque, queira; mesmo que possa cair. E, ainda que caia, poderá ficar bem.
Dobrando os pés debaixo das cobertas, Tibby pensou num corolário da lição: se não tentar, você não poupa nada, porque tanto faria se estivesse morta.



O Terceiro Verão da Irmandade


Até agora o melhor livro da série.


Ouvindo: Die Lüge - Fresno

2 comentários:

Vivi Hitachiin disse...

Terceiro, já? *-*
To na metade do primeiro, e estou adorando.
E cada vez que leio, vejo mais de você na Tibby.
E não é só o jeito cineasta de ser. :)

Jessica disse...

Ah, mas eu tenho que ler esses livros!
Esse trecho é muito legal! *-*