domingo, 23 de maio de 2010

Planos e Promessas

O sangue estava vermelho e vivo. Gotejava pela casa deixando sua marca.
Caí num caindo pensando no que tinha ocorrido.
Algo estava esquecido.
Uma promessa me fez levantar.
Talvez fosse tarde demais, mas não tinha o direito de desistir.
Eu tinha uma promessa que me levava a vida.
E não podia quebrá-la.






Ouvindo: I Hate The Way You Love - The Kills

Um comentário:

Jessica disse...

Gostei :)
Mas isso mesmo, olha a promessa, morre não!