domingo, 5 de dezembro de 2010

Mais um Fim pt.2

O que falar de 2010?

Eu completei 20 anos. E fiquei desesperada por causa disso.
Eu pensei que nada seria pior na minha vida do que os primeiros meses de 2003.
Mas aí veio 2010, que me fez passar exatamente a mesma coisa, mas por quase um ano inteiro.
Coisas inevitáveis que as pessoas insistiram durante 4 anos que não iria ocorrer, nas primeiras chances, já ocorreram.
Afastei as poucas pessoas que estavam do meu lado.
Afastei ainda mais as que já não faziam tanta questão de estar do meu lado.
Fui no show mais introspectivo da minha vida.
Fui acusada de sofrer de depressão.
Andei sem rumo.
Percebi que é tentador pular do sétimo andar, mas sempre soube que não tenho coragem o suficiente.
E também lembrei que apesar de tudo, eu ainda tenho uma promessa a cumprir.
Contei alguns segredos que eu achei que nunca ia ter coragem de contar.
Guardei outros num lugar ainda mais fundo.
Desisti da vida.
Voltei a viver.
Aprendi mais sobre as coisas que aprendi no ano passado.
Assisti uma coisa que mudou minha a vida.
E me fez querer vivê-la.
Percebi que a tristeza é ótima para escritores.
Mas as vezes ela é tão profunda que não serve nem para isso.

E na verdade eu pretendia ficar muito mais tempo falando sobre 2010.
Mas nessa última semana eu vi uma coisa.
Que talvez esse ano tenha sido ruim, para abrir as portas para um 2011 surpreendente.
2011 nem começou ainda, mas eu sei que apesar dos problemas de 2010 que irei carregar para o próximo, não tem como janeiro e principalmente fevereiro serem ruins.
Eu posso ver pessoas que não vejo há anos, pessoas que nunca vi.
E isso sem contar que o dia 24 de fevereiro para mim era um dia totalmente impossível.
Mas ele existe.
E com ele também existe a chance de uma volta por cima.
De uma ano melhor.


E se tem algo que eu realmente quero é terminar o ano de 2010 com as mesmas pessoas que eu comecei esse ano.
Mesmo que depois a gente volte a se separar.



Eu sei que as vezes eu posso exagerar.
Mas não posso evitar de me sentir assim.




ps.: Eu estava lendo o Mais um Fim pt.1
É meio engraçado ver as coisas depois de um ano.
Os ideais que construir em 2009, borbulharam ainda mais em 2010, mas ainda estou esperando ele criar um rumo.
E mais um ano se passou, e me senti ainda mais próxima da Elizabeth Wurtzel

ps2.: Pq estou antecipando o post de fim de ano? Não sei, só achei que devia postá-lo enquanto tenho coragem para isso.

ps3.: E eu só espero que no próximo ano o "ps3" já não seja mais algo para se deixar escondido.







Ouvindo: Later On - Kate Nash


6 comentários:

Melinda Lyla Sordino disse...

É, 2010 foi um ano realmente complicado pra algumas pessoas.. Eu inclusa..
Mas, sinto que minhas previsões não foram tão falhas..
Eu previ que 2010 prometeria, lembra? E,na verdade, 2010 foi o ano de se tomar coragem e fazer o que a gente precisava fazer, certo? Foi o ano de pensar no futuro, de abandonar os erros cometidos anos atrás..
Foi o ano de se começar a mudar pra começar a viver..
E, 2011 promete mais ainda..

E, quanto a encerrar o ano com pessoas que começou, bem, conte comigo.. ^^

disse...

Cara, isso foi realmente tocante, meu coraçãozinho de pedra até bateu....

The Writer disse...

Graaaaaaaaasy!!!
Cara, apesar de não estarmos mais tão próximos e tudo mais, eu gosto muito de você e torço pra que você tenha muito sucesso na sua vida. Tudo o que aconteceu esse ano com certeza deixou um aprendizado maior do que qualquer tristeza que possa ter gerado. A vida é assim, tem anos que preferimos esquecer e outros que sempre serão lembrados, mas o que não pode faltar é esperança de fazer o próximo sempre o melhor de todos.
Eu to falando sem saber exatamento do que, mas eu to falando, espero que tenha feito sentido XD
o/

Vivi Ichihara disse...

De fato 2010 foi um ano difícil.
Mas acredito que aquilo que você chama de separação foi necessário na vida de quase todo mundo.
Me lembro de um post que vc disse que era hora de esquecer de todo o resto e se dedicar a correr atrás do que era mais importante no momento.
Acho que pra todo mundo foi mais ou menos assim.
O afastamento e as saudades foram inevitáveis, mas, por mais boba que eu possa ser por isso, ainda acredito que existam os momentos de reunião p/ as pessoas se verem, matarem as saudades, conversarem, beberem, jogarem uno e o que mais der pra fazer.
E principalmente esse ano, o reveillon vai ser o maior desses momentos.
Que nosso começo de 2011 juntos seja ótimo, com direito a empurra-empurra no metrô e a correr em direção à água depois dos fogos ;)

The Chosen One disse...

2010, 2010.. se esse ano prometeu alguma coisa, ele cumpriu mesmo.. e acho que pra todos nós.. não só os n vestibulares, reviravoltas de todo o tipo, separações indesejáveis.. é cada coisa que me aparece lol.. mas fazer o que.. algo que alguém me disse um dia é, ou quase isso: devemos tirar proveito e aprender com as situações, sejam boas ou ruins.. admito que fazer isso é difícil e, as vezes, insuportável.. mas agente aguenta.. uma coisa é certa: a coisa só termina quando eu morrer, então se estou vivo, dá pra salvar o dia, ou a coisa, ou eu mesmo xD.. 2011, aí vamos nós.. e se química não der certo, viro político.. brincadeira :).. talvez não assim tão diretamente.. tá aí uma boa ideia.. o/

ChutaLetra disse...

Que bom que teve coragem de postar esse texto :) Sabe, todo mundo passa por perrengues, todo ano acontece alguma coisa muito ruim. Todo ano você perde alguém. Todo ano você descobre uma característica sua totalmente indesejada. Você até se odeia por isso. Todo ano você leva um fora, de si e dos outros. Todo ano você tenta, desiste e não consegue. Todo ano você briga, se estressa e diz o que não deveria dizer. Todo ano você erra. Todo ano você finje que aprende. Porém, no meio disso tudo, sempre surge algo tão único, algo que te faz não pular do sétimo andar, algo que te faz sorrir bobamente. Que te faz feliz, por pouco ou longo tempo, não importa. Acontece que todo ano é uma repetição do anterior, só que narrado diferente. E o que eu quero que entenda é que 2011 tem tudo pra ser narrado por uma escritora mais contente com a vida. Essa escritora já te reservou um ótimo fevereiro, não é? Esperemos por janeiro, quem sabe as nossas escritoras se encontram em uma boa vontade com a vida :)